Saoirse Ronan Brasil

Saoirse e Greta concederam uma nova entrevista para IndieWire. A atriz e a diretora participaram do quadro “Awards Season Spotlight” para falar sobre Lady Bird.

Saoirse concedeu uma entrevista em vídeo junto com outros atores para falar sobre cinema no quadro Talking Film da Film4. Assista:

Saoirse Ronan concedeu uma nova entrevista ao The Guardian, em que fala sobre sua infância, carreira e seus métodos de atuação. Confira abaixo a entrevista na íntegra.

As estrelas do cinema frequentemente se levantam para o seu lugar no mundo artístico se firmando e arrastando uma brilhante série de papéis principais e celebridades na disputa atrás deles. Outros, como Saoirse Ronan, aparecem de repente, brilhando de forma benigna.

A ganhadora do Globo de Ouro, agora uma artista da lista A, apesar de ter apenas 23 anos, é a atriz irlandesa-americana sem fronteiras, sem reservas, cujo papel principal no famoso filme Lady Bird, juntamente com os próximos filmes principais em Mary Queen of Scots, On Chesil Beach e The Seagull, está prestes a sublinhar fortemente a sua chegada ao primeiro grau de talento. Contudo, chegar ao topo das listas de diretores de elenco foi conseguido silenciosamente, através de uma sucessão de papéis cuidadosamente delineados em filmes incomuns e complexos, como Brooklyn, The Grand Budapest Hotel e Atonement.

O último desempenho de Ronan, como a adolescente determinada de Sacramento conhecida como Lady Bird, ganhou seus prêmios e nomeações em abundância. De acordo com o New York Times, ela desempenha o papel, que é vagamente baseada na vida jovem da escritora e diretora Greta Gerwig, “com uma precisão assustadora e intrépida”. Ela já é, o jornal sugere, uma das “atrizes de cinema mais formidáveis” atualmente.

Colegas também estão impressionados. “Saoirse não tem um osso desonesto em seu corpo e isso se traduz diretamente em seu trabalho, na tela“, disse Colin Farrell.

E como se toda essa exposição precoce e elogios para o trabalho de seu filme não bastasse, Ronan também levou ao palco da Broadway com autodomínio há um ano e meio como Abigail Williams em The Crucible de Arthur Miller. Ela era “o rosto dessa produção” nas palavras do The Hollywood Reporter, “fria e comandando na sua primeira atuação em palco”. Além disso, Ronan apareceu no ano passado no vídeo de Ed Sheeran para sua música de sucesso Galway Girl. Com a exceção desta pequena aparição no pop (e talvez em Muppets: Most Wanted), a atriz se distingue por uma sucessão de opções de carreira bastante sóbrias. Ela assumiu os riscos com roteiros sofisticados, em vez de optar por coisas óbvias.

O destino de Lady Bird tornou-se uma causa famosa de Hollywood, embora ainda seja um mês antes do lançamento do filme na Grã-Bretanha. Como a adolescente que insiste que seu nome é Lady Bird – no sentido de que ela o deu a si mesma – Ronan carrega muito do peso desse drama centrado nas mulheres, num momento em que tais fatores são especialmente significativos. Então, quando o filme foi ignorado na categoria de melhor diretor na cerimônia do Globo de Ouro no último domingo, muitas dúvidas foram criadas, especialmente quando ganhou o melhor filme, enquanto Ronan ganhou como melhor atriz. A apresentadora dos prêmios, Natalie Portman, falou por muitos desses vestidos de preto naquela noite quando questionou a formação de candidatos masculinos. As coisas foram definidas diretamente desde a indicação de diretora da Guild of America para Gerwig, embora apenas Ronan tenha sido reconhecida no Bafta.

Aceitando seu gongo brilhante na semana passada, Ronan mencionou que sua mãe não estava com ela para a cerimônia, mas estava assistindo no Facetime. Isso levou a imprensa irlandesa a descobrir o porquê. Ela estava, foi revelado, em casa para cuidar de uma nova cachorra, Fran. Pode parecer estranho perder esse triunfo familiar, mas a Sra. Ronan não tem poucos motivos para se orgulhar.

Sua filha, que nasceu no Bronx, na cidade de Nova York, já foi amplamente nomeada para prêmios durante sua curta carreira: primeiro aos 13 anos por seu fatídico papel como Briony Tallis no filme Atonement em 2007 de Ian McEwan e depois como a imigrante irlandesa luminosamente reservada, Eilis, em Brooklyn, adaptado da novela de Colm Toíbín em 2015.

De fato, a história de seus próprios pais não está tão longe da busca transatlântica dessa história, embora as tentativas de Paul e Monica Ronan de fazer uma nova vida longe da Irlanda pertençam a uma era posterior. Seu pai trabalhou na construção de sites e depois atrás de um bar, enquanto sua mãe fazia um trabalho como babá. Depois de tentar como ator, seu pai passou a trabalhar em uma série de filmes, aparecendo com Brad Pitt em The Devil’s Own. Mas sua filha agora reivindica lembranças de família daquele momento difícil quando Tinseltown ameaça deslumbrar.

Eles tiveram que lutar por um longo tempo“, disse ela. “Minha mãe observou meu pai perder as peças ou a estrela em shows fora da Broadway e fazer coisas pequenas. Ela viu essas pessoas realmente talentosas nunca receberem a chance que mereciam“, disse ela. “Então eles me prepararam para ser realista. E isso é bom, porque o momento em que a fama se torna uma prioridade, você deve desistir.

A jovem família, eventualmente, voltou para Carlow na Irlanda, o que explica o riso irlandês de Ronan. No início, ela ganhou um papel em uma série irlandês chamada The Clinic, e ir para a escola logo se tornou problemático. Nenhum dos pais de Ronan apreciou a vida acadêmica. Monica deixou a escola aos 15 anos depois de “problemas com as freiras” e seu pai não tinha feito muito melhor. Então, quando Ronan começou a sentir que seus professores e outros alunos estavam “dando-lhe um tempo difícil”, ela optou pela escolaridade em casa.

Alguns dos alunos eram, você sabe, malvados. Mas quando seus colegas de escola reconhecem você antes de conhecê-lo, e os professores também, isso pode tornar as coisas muito estranhas e difíceis“, disse ela.

Sua grande chance veio com Atonement, algo que ela conseguiu porque ela trabalhou com o treinador dialético envolvido no filme em outro projeto de filme abortado. Por força de sua habilidade, Ronan foi lançada como a irmã mais nova de Keira Knightley. “Briony deveria ser essa inglesa de cabelos castanhos, de olhos castanhos e de classe média – ela deveria parecer que estava relacionada com Keira“, diz Ronan, gesticulando para sua pele pálida, sardas e cabelos loiros.

Embora Briony seja a catalisadora de toda a dor na história, Ronan sempre a defendeu firmemente. “As pessoas dizem que Briony é má, e ela não é. Ela não é vingativa ou rancorosa. É só que ela não expressa suas emoções; ela simplesmente se senta e observa tudo“.

Essa relação com os personagens fictícios de McEwan continuará este ano com o lançamento de On Chesil Beach, na qual ela interpreta uma noiva aflita, Florence.

A carreira de Ronan, compreensivelmente, decolou após Atonement, que lhe valeu uma indicação ao Oscar, com um papel de liderança na adaptação de 2009 do bestseller sombrio de Alice Sebold, The Lovely Bones, dirigido por Peter Jackson e uma saída como vampira no filme de terror de 2013 de Neil Jordan Byzantium. Jordan, mais conhecido por fazer Mona Lisa e The Crying Game, respondeu em particular à “quietude” de Ronan. “Quando ela começa a atuar, ela está tão possuída que é bastante assustadora“, disse ele. “As pessoas dizem que alguns atores são naturais. Bem, com Saoirse, quase não é natural.

Uma certa quantidade de tecnicismo entra nisso“, diz ela. “Trata-se de entender a câmera: como ela funciona, o que ela vai pegar. Tudo fica muito silencioso no set. Você pode sentir a atmosfera quando todos sabem o quão importante é a gravação. A câmera é como um amigo, senta-se, está a todos os ouvidos, e quer que você derrame seu coração. Ela olha fixamente – e essa é a maneira de ouvir“.

Com a crescente fama na América e na Grã-Bretanha veio uma luta contínua para Ronan: o de conseguir que as pessoas pronunciem seu nome corretamente. Ela aprendeu, diz ela, a responder de forma obrigatória a uma grande variedade de sons que começam com “S”. Mesmo o cartaz do Globo de Ouro, há alguns anos, escreveu seu nome Sarise por engano. “Você realmente pronuncia como Sairsha“, ela explicou. “Mas você também pode dizer Sersha, ou Seersha“.

Ela estará trocando as raízes irlandesas para escocesa com o lançamento de Mary Queen of Scots no final deste ano. O filme, baseado no estudo de John Guy sobre a prima maldita da rainha Elizabeth I, é dirigido por Josie Rourke, diretora artística do Donmar Warehouse, que anunciou sua partida do trabalho na semana passada. Margot Robbie interpretará a rainha, e Ronan interpretará Mary Stuart, que teve que suportar os olhos do mundo sobre ela em uma idade tênue.

Se houver uma estrela que teve que aprender a perfeita compostura adolescente em face do escrutínio público inicial, é Ronan. Só adota os ares e as graças da autoridade régia que exigirá um pouco de imaginação nesse papel.

A HISTÓRIA

Nascida em 12 de abril de 1994 no Bronx, Nova York, a única filha de pais irlandeses. Sua família mudou-se para Dublin quando tinha três anos.

Sua performance revolucionária foi interpretar a adolescente Briony Tallis em Atonement (2007), ganhando uma indicação ao Oscar de melhor atriz de apoio. Ela também estrelou em The Grand Budapest Hotel (2014), Brooklyn (2015) e Lady Bird (2017), pelo qual ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz em uma comédia ou musical.

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse foi uma das convidadas do The Tonight Show Starring Jimmy Fallon, programa transmitido pela NBC nos Estados Unidos. Durante o bate papo, Ronan falou sobre sua vitória no Globo de Ouro, explicou o porque de sua mãe não estar com ela e ainda participou de um quadro humorístico ao lado de Jimmy e Timothée Chalamet. Confira os vídeos com a entrevista:

INICIO > PROGRAMAS DE TV E RÁDIO | TELEVISION AND RADIO APPERANCES > 2018 > 10.01 – THE TONIGHT SHOW STARRING JIMMY FALLON

Saoirse Ronan participou ontem (10/01) do programa The Tonight Show Starring Jimmy Fallon, e explicou porquê sua mãe não a acompanhou na premiação do Globo de Ouro deste ano. Você pode conferir o trecho da entrevista abaixo.

Na noite de domingo, Saoirse Ronan ganhou um Globo de Ouro por seu papel em Lady Bird, orgulhando todo o país.

Saoirse trouxe sua melhor amiga Eileen (quem você pode reconhecer de Brooklyn) como sua convidada – ela disse a Jimmy Fallon ontem à noite que ela pediu a sua mãe Monica que a acompanhasse, mas… Fran tinha que vir em primeiro lugar.

Quem é Fran, você pode estar se perguntando? Bem:

[Minha mãe] comprou uma nova cachorra chamada Fran. Ela tem cerca de um ano e meio de idade agora. Nós pensamos que ela é uma Westie Terrier misturada com um Golden Retriever e eu não sei como isso realmente funcionou. Eu acho que se eu fosse um cão, eu seria como Fran. Ela é loira e um pouco… louca. Ela deixou de ir ao Globo de Ouro para cuidar da Fran“, disse Saoirse. “Fran com certeza tornou-se a prioridade para minha mãe agora“.

Como já sabemos, sua mãe estava presente para o seu discurso através do FaceTime, embora a diferença de tempo significasse que ela estava um pouco distante:

Ela estava gritando com os olhos porque ela estava tão cansada, era cerca de 3 da manhã na Irlanda, então ela estava tão cansada! Ela fazia chá para ficar acordada por horas e horas“.

Tão fofo. Você pode imaginar ser a mãe de Saoirse Ronan agora mesmo? Explodindo de orgulho.

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse Ronan concedeu uma nova entrevista à W Magazine e VOGUE UK, para as edições especiais de ‘Melhores performances do ano de 2017‘ das revistas. Ela fala sobre “Lady Bird“, ter um crush pela atriz Diane Kruger e muito mais. Confira a entrevista completa abaixo.

Saoirse Ronan passou a melhor parte de sua adolescência em Hollywood, graças por ter roubado a cena – e sendo nomeada ao Oscar – por Atonement de 2007. Mas agora, aos 23 anos de idade, Ronan conseguiu essa chance de realizar alguns dessas tradições do ensino médio que uma vez aludiram a ela, incluindo ter um armário e participar do baile, graças ao seu papel em Lady Bird. O filme, que marca a estréia da diretora Greta Gerwig, tem Ronan como a personagem principal, uma inesquecível heroína adolescente com uma visão particular do mundo – e dela mesma. Não muito diferente da própria atriz, como acontece. “Lady Bird definitivamente leva toda a auto-crença e autoconfiança a um nível completamente novo. Mas definitivamente tive um sentimento muito forte de mim mesma“, disse Ronan. Aqui, a atriz fala sobre o amplo filme, festas de dança com Gerwig e por que ela tem uma conexão especial com ninguém além de Alanis Morissette.

Como você conseguiu o roteiro de Lady Bird?

Foi me enviado o roteiro de Lady Bird cerca de dois anos atrás. Eu estava realmente entusiasmada com isso porque é Greta Gerwig e eu sou uma grande fã de Greta. E eu nunca tinha lido especialmente uma espécie de jovem heroína assim antes; Alguém que se vê como uma heroína feminina. Alguém disse no outro dia que você nunca vê garotas que realmente se amam em filmes, e [Lady Bird] realmente acredita em si mesma. Então Greta e eu fizemos essa reunião pelo Skype, [porque] eu estava na Irlanda e acho que ela estava em Los Angeles. Nós nunca nos conhecemos, mas ficamos tão animadas uma com a outra. Era como se não pudéssemos dizer o suficiente sobre a outra. Então, alguns meses depois, eu estava no Festival de Cinema de Toronto e ela também estava lá. Então, tivemos essa outra reunião animada e lemos todo o script e foi ótimo. Ela interpretou todos os outros papéis e eu interpretei Lady Bird.

Você entrou em uma escola católica como Lady Bird?

Eu tinha ido tecnicamente a uma escola primária católica e fui muito brevemente a uma escola secundária católica na Irlanda. Eu estava dentro e fora do ensino médio. Eu estudei em casa, [então] era mais uma educação incomum. Mas acho que, mesmo que eu estivesse em uma escola secundária na Irlanda, a cultura do ensino médio americana é diferente – toda a ideia de enturmar-se com as pessoas populares e todo esse tipo de coisa. Isso era algo que eu não tinha experimentado antes. A única vez que eu vi coisas assim foi em Saved by the Bell. Por isso, foi um sonho para mim ter como realmente viver isso.

Você já teve um armário?

Eu tinha um armário e fomos ao baile. Eu fui ao baile com minha melhor amiga.

O baile de formatura tem algum outro nome equivalente em irlandês?

Debutante. Mas eu também nunca fui a isso; ninguém me convidou.

Você conseguiu escolher o seu vestido de baile ou era apenas um figurino?

Tinha um pouco de ambos, na verdade. Eles escolheram esses vestidos incríveis que April Napier, a figurinista, havia encontrado em lojas de segunda mão. Há esta cena que Laurie Metcalf e eu temos onde estamos em Thrift Town e estou escolhendo um vestido de baile, e April, essencialmente, foi a uma Thrift Town para encontrar estes vestidos incríveis. Então, tentamos alguns; Era sobre encontrar algo que era legal e também muito bonito. Eu acho que ela é uma dessas meninas que sua fisicalidade de alguma forma é bastante masculina de certa forma. Ela meio que, quando ela caminha, ela marcha e ela tem um propósito, então foi bom usar algo um pouco mais feminino para suavizar isso.

Eu gosto de sua confiança, de “eu vou vencer o mundo”, esse tipo de atitude. Você se relaciona com isso?

Eu acho que Lady Bird definitivamente leva toda a auto-crença e autoconfiança a um nível totalmente novo. Mas eu definitivamente tinha um sentimento muito forte de mim mesma. Eu tinha um forte senso de quem eu era e estava ciente de que, assim, isso mudaria à medida que envelheço e dependendo de com quem eu estava e com o que eu estava trabalhando e do que eu estava fazendo e coisas assim. Eu sempre fui bastante aberto a isso. Com Lady Bird, ela tem esse objetivo, mas ela não sabe qual é o objetivo, ela só sabe como ela vai ser alguém e ela vai dizer alguma coisa. Ela tem algo a dizer, mas ela simplesmente não sabe o que é ainda, você entende? Estamos encontrando ela em um momento em sua vida que é um momento intermediário. Ela está bem no precipício dessa mudança maciça.

Eu sei que Greta teve festas de dança no set. Como eram?

Ah meu Deus, nós choramos nas festas de dança. Nós choramos, nós rimos. Tínhamos festas de dança quando ensaiamos. Lucas [Hedges] e eu fomos ao apartamento dela uma vez e nem me lembro o que interpretamos, mas acabamos de dançar por tanto tempo que ficamos realmente emocionados. Ela tocava muita música no set. Foi ótimo. É bom ter música, porque subconscientemente faz com que as pessoas se movam para o mesmo ritmo. Todo mundo começa a trabalhar um pouco o mesmo ritmo, e todos têm um ritmo que eles seguem no set. É uma ótima maneira de reunir as pessoas.

Você tem uma música que você associe ao filme na sua cabeça?

Quero dizer, Alanis Morrissette era exatamente o que estava sempre na minha cabeça. O primeiro filme que fiz com Amy Heckerling, ela escreveu esse tipo de versão sarcástica e irônica de “Ironic”, que chamava de “Isn’t It Moronic?” Então eu sempre tive uma conexão especial com Alanis Morrissette. Acho que ela é uma dessas garotas que é realmente feminina, mas também muito legal e muito forte. Se Lady Bird fosse olhar para qualquer um ou ouvir alguém, seria alguém como ela.

Qual foi a sua fantasia de Halloween preferida?

Eu não sou uma grande fã do Halloween, pode me julgar, mas, todos os anos, eu me vestia como uma bruxa porque não podia ser irlandesa e me vestir como qualquer outra coisa. Eu sempre tinha um saco de lixo e cortava um buraco nele e o transformava em uma capa. Eu também me vesti como Gilly, que é um personagem de Kristen Wiig do SNL há dois anos. Peguei a peruca no meio do caminho, porque me senti boba, porque não sou a Kristen Wiig.

Qual é a sua lembrança favorita de Ano Novo?

Eu sou terrível para esse tipo de coisa. Bem, eu tenho algumas histórias de Ano Novo muito dramáticas, mas não sei se posso dizer isso na frente da câmera. Eu vou dizer uma. Então, eu estava caminhando pela rua com os meus amigos e o relógio atingiu doze horas e havia apenas uma gaiola deitada no pavimento. E então, pegamos e estávamos bem ao lado do Museu de História Natural, então abrimos a porta e entramos nesta festa maciça no museu e ficamos lá a noite toda… Isso nunca aconteceu.

Qual o melhor conselho que sua mãe lhe deu?

Ah Deus, ela me deu muitos conselhos. Ela sempre me diz para ‘seguir seu instinto e sempre ouvir o que você realmente precisa’. Eu não seria tão sã sem ela, eu realmente não seria. Eu voltei para o apartamento em que fiquei em L.A. outro dia e havia uma loja da Whole Foods e ela havia encomendado toda essa comida da Irlanda.

Quem é a celebridade que você possui um crush atualmente?

Diane Kruger, porque ela é tão desprendida.

Você tem uma performance favorita de Diane Kruger?

Inglourious Basterds. Ela está incrível nesse.

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse Ronan concedeu uma nova entrevista à revista People, na qual ela fala sobre a razão pela qual não teve medo em nenhum momento de aparecer em “Lady Bird” sem encobrir a acne de sua pele. Confira abaixo.

Embora seja uma estrela de cinema muitas vezes associada com horas na cadeira de maquiagem, Saoirse Ronan não tinha restrições quando a diretora de Lady Bird, Greta Gerwig, sugeriu que ela não mudasse completamente para o papel.

A atriz de 23 anos disse que sua pele só recentemente começou a ficar ruim depois de fazer os eventos de imprensa e tapete vermelho para seu drama nomeado ao Oscar em 2015. Mas quando a opção de ir sem maquiagem foi trazida durante um teste de câmera para Lady Bird, Ronan “não era realmente insegura sobre isso“.

Na verdade, não pensei nisso“, disse à People no jantar de prêmios do New York Film Critics de quarta-feira, onde foi premiada com o Melhor Atriz. “Quando você está interpretando um personagem, pelo menos para mim, isto lhe permite ir a lugares que você realmente não esteve antes em relação ao seu look e do tipo de pessoa que deseja ser, e sua voz e tudo o mais, então há uma liberdade que você obtém quando você está interpretando um personagem para se colocar lá um pouco mais“.

A nomeada duas vezes ao Oscar também está confiante com seu nome – não importa o quão desafiante é pronunciá-lo.

Ela admitiu: “Quando eu era criança, quando eu tinha 6 anos, pensei: ‘Ah, não seria tão bom ser chamada como Hailey ou Sara?’ Mas, à medida que eu envelhecia, eu simplesmente gostava de que ninguém mais tivesse isto.

Agora, a nativa da Irlanda diz que “nunca” mudará.

Apenas uma vez alguém sugeriu que eu deveria, e eu fiquei tipo, ‘Saia da minha vida!’“.

A agora três vezes nomeada ao Globo de Ouro foi nomeada pela primeira vez em 2008 por seu papel em Atonement e, novamente, em 2016 por Brooklyn.

Agora, uma veterana do circuito de prêmios, Ronan está ansiosa para celebrar a noite do Globo de Ouro com seu elenco e Timothé Chalamet, de Call me By Your Name, que também aparece em Lady Bird.

Sempre que aconteceu, tem sido para um filme sobre o qual eu me importasse muito e trabalhei arduamente“, ela disse anteriormente a People. “Se você ganha ou perde, é apenas uma ótima desculpa para comemorar o trabalho duro que você fez, com Greta. E Timothee também foi nomeado, então vai ser muito bom compartilhar com eles!

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse Ronan foi nomeada por seu trabalho em “Lady Bird” ao Golden Globes 2018, e já confirmou presença na premiação que acontecerá neste fim de semana. Agora, a atriz falou em uma nova entrevista a razão pela qual estará vestindo um look totalmente preto na premiação. Confira abaixo.

A estrela de cinema Saoirse Ronan confirmou que estará entre as muitas atrizes que usarão preto no Golden Globes neste fim de semana (07 de janeiro de 2018).

As principais damas de Hollywood optaram por utilizar a cor como parte de um protesto silencioso contra os chefes de cinema e os cineastas que aproveitaram sua posição e poder para assediar e violentar sexualmente suas colegas.

E Ronan, que conquistou a honra de Melhor Atriz nos Prêmios do Festival Internacional de Cinema de Palm Springs em 2018 no início desta semana por seu papel em Lady Bird, revelou que ela escolheu um look totalmente preto para o Golden Globes.

A nomeada conta que os fãs da moda devem esperar ver muito preto no tapete vermelho: “Nós todas estaremos vestidas de preto“, diz ela.

Saoirse admite que ela está mais do que feliz em fazer o que pode para fazer parte do crescente movimento anti-assédio de Hollywood: “É a coisa mais importante“, diz ela, “e nunca me senti tão encorajada, inspirada e apoiada para usar a voz que eu tenho e para todas essas pessoas, homens e mulheres, para poder juntar-se e usar sua influência e abrir a conversa, aumentar a conscientização e apoiar qualquer pessoa que tenha passado, ou qualquer pessoa que tenha questionado sua segurança ou sua posição quando eles estão no set. Eu acho inestimável e primordial que isso aconteça agora“.

A jovem de 23 anos não experimentou o horror que muitas de suas colegas têm nas mãos de diretores e produtores predatórios, e admite que ainda adora a vida em um filme: “Eu amo isso, eu realmente amo. Eu amo o trabalho e amo trabalhar em filmes e com equipes e estar ao redor desse ambiente. Isso significa um lar para mim mais do que qualquer outra coisa“.

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse Ronan e seu co-estrela em “Lady Bird“, Timothée Chalamet, compareceram ao 29º Annual Palm Springs International Film Festival Awards Gala no último dia 2. Quando passaram pelo tapete vermelho da premiação, ambos concederam entrevista à ET e, elogiaram um ao outro. Você pode conferir abaixo.

2017 foi preenchido com performances poderosas e encantadoras, particularmente pelos jovens atores Saoirse Ronan e Timothee Chalamet.

Ronan, que não é estranha ao circuito de premiação depois de estrelar filmes como Brooklyn de 2015 e Atonement de 2007, está ganhando elogios por seu último papel em Lady Bird, enquanto Chalamet, que atua ao lado de Ronan no filme dirigido por Greta Gerwig, foi o assunto de premiação por sua parte em Call Me by Your Name.

Denny Directo da ET falou com as duas estrelas nos 29º Edição Anual do Palm Springs International Film Festival Awards na noite de terça-feira, onde Chalamet foi homenageado com o Rising Star Award e Ronan recebeu o Prêmio Desert Achievement Award.

Estou cheio de uma imensa gratidão“, disse Chalamet por ser reconhecido por sua atuação. “Não há nenhum projeto ou plano para estar em filmes que são bem recebidos. Você apenas tenta trabalhar o mesmo em tudo, então estar em coisas bem recebidas é um bom sentimento, porque estive em coisas que ninguém vê.

Eu vi Saoirse ontem à noite enquanto entramos no hotel juntos. Ela não tinha assistido Call Me by Your Name ainda e depois ela assistiu, então isso foi um sentimento impressionante e eu compartilhei um grande abraço com ela“, ele continuou com a sua Lady Bird co-estrela. “O que é legal é ver os heróis e as pessoas com quem estudei e admiro e agora assistiram coisas em que eu estou, o que é louco. Esse é o sentimento mais estranho“.

Chalamet era igualmente encantador no palco enquanto aceitava seu prêmio adorável dizendo a si mesmo “por favor, não seja estranho“, antes de dar um agradecimento especial à esposa de Armie Hammer, seu co-estrela em Call Me by Your Name, Elizabeth Chambers, “quem me deixou rastejar sobre seu marido por dois meses.” O ator também agradeceu a sua mãe em uma mensagem fofa sobre o deslocamento do controle remoto da Apple TV.

Timmy merece tudo o que ele está recebendo, porque ele é tão maravilhoso em [Call Me by Your Name]“, Ronan, 23, disse a ET no tapete vermelho. “Então, sim, para compartilhar a noite com ele e Luca [Guadagnino], que dirigiu [o filme] e Greta, e todas as outras pessoas adoráveis que conhecemos [é maravilhoso]. O bom é que você termine apenas com as mesmas pessoas ao longo do circuito, então você se conhece e isso tira a concorrência e torna-se mais uma coisa comum.

Honestamente, depois de ter passado por [o circuito dos prêmios] antes, você sabe o que esperar um pouco. É esmagador, é uma montanha-russa, então, se você pode manter sua inteligência sobre você o máximo possível, isso realmente ajuda” ela compartilhou. “É importante para mim agora ter minha mãe comigo, ou meu melhor amigo venha a um evento ou algo assim. É bom ter quem você goste com você“.

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse Ronan concedeu uma nova entrevista em que fala sobre seus planos para o futuro, a crescente demanda de mulheres na indústria cinematográfica e sua importância às gerações futuras, a experiência em trabalhar com Ed Sheeran para o vídeo clipe da música “Galway Girl” do cantor, bem como quando Meryl Streep foi assistir à sua peça “The Crucible” na Broadway. Confira abaixo na íntegra.

A escolha de papéis de atuação de Saoirse Ronan geralmente lhe dá a impressão de que ela deve ser realmente um indivíduo muito severa. De Lovely Bones à Atonement a Mary Queen of Scots, é uma coisa muito rara vê-la interpretar um indivíduo leve e despreocupado. Mas Saoirse em pessoa é somente piadas e comentários inteligentes e não pode ser mais distante dos personagens muito sombrios que ela frequentemente retrata.

A atriz de 23 anos, criada em Carlow, parece cortar extra nesta manhã no Four Seasons, vestida com shorts e casaco branco curto por Erdun. Ela está cheia de gás e positividade. Atualmente interpretando uma adolescente estressada no filme Lady Bird de Greta Gerwig, sobre o qual não há nada além de elogios pródigos, é uma chance rara de ver Saoirse ser mais como um jovem regular, ter lutas intermináveis ​​com sua mãe que são então esquecidas um instante depois.

Tendo sido acompanhada por ambos os pais desde que começou a trabalhar em The Clinic em 2003, ela realmente quer que você saiba que ela é a melhor amiga de seus pais e nunca foi incômoda na forma como sua personagem Lady Bird é na tela.

Sou muito próxima dos meus pais. O relacionamento entre uma mãe e uma filha pode ser complicado e eu conheço pessoas que passaram tão bem com seus parentes e podem fazer isso ou quebrar uma pessoa“, diz ela. “Estou ridiculamente próxima da minha mãe e sempre fui. Ela vem aqui comigo em Los Angeles na próxima semana. É egoísta dizer, mas nos aproximamos quando envelhecemos.

Escolhendo seu nome muito raro, que provavelmente ainda requer uma explicação e guia de pronúncia diariamente, também foi uma das decisões sábias de seus pais. Ela costumava odiar o nome, mas não mais.

Muitas pessoas não sugeriram que eu mudasse, mas, se alguém fizer isso, eu me distancio imediatamente! Eu não gostava do meu nome quando era mais jovem, porque era apenas diferente e ninguém mais o tinha e ninguém podia soletrar e ninguém poderia pronunciá-lo. Mas agora, eu gosto que ninguém tenha esse nome. Também é um pouco de um nome de palco apenas porque ninguém o tem. Mas nunca pensei em uma mudança. É um pouco mais comum agora, mas realmente só se tornou um nome nos últimos 40 anos.

Embora ela trabalhe quase constantemente, ela ainda pensa na Irlanda como em casa e me diz que ela vive lá, embora ela estivesse lá duas vezes este ano. A casa da família ainda está em Carlow e seus amigos íntimos são aqueles que ela teve desde a escola.

Eu cresci no campo em Carlow e eu sempre me levo para lá. Eu me sinto mais em casa no campo em geral, seja na Irlanda ou na Escócia. A serenidade que você recebe em lugares como estes.

Meu melhor amigo cresceu como um menino e sempre me senti confortável em relação aos meninos. Eu não namorei ou nada quando eu era criança, mas então comecei a trabalhar cedo, então não tive necessariamente uma chance“.

Falando de namoro, não consigo que ela confirme se ela está namorando Hozier, mas, por sua forma, ela cora e rapidamente muda o assunto, estou inclinado a adivinhar que deve haver algo no boato. “Isso é para mim saber!” A única coisa relacionada à música que ela menciona é o vídeo musical que ela fez na primavera com Ed Sheeran para Galway Girl.

Foi ótimo fazer o video com Ed. Na verdade, era na época do meu aniversário (12 de abril), então estávamos filmando quando eu fiz 23 anos em Galway. E, claro, todos os nativos de Galway saíram e nos seguiram pela cidade enquanto filmávamos o vídeo. Ele é brilhante e novamente, ele é uma daquelas pessoas que está muito certo e sabe o que é importante e ele trabalha duro.

Saoirse fez um total de 23 filmes até agora e os papéis de Hollywood e Broadway continuam chegando. Ela está liderando o novo Mary Queen of Scots, que deve ser lançado no próximo ano, bem como uma adaptação cinematográfica de The Seagull de Chekhov. Ela está fazendo sua parte para Lady Bird agora, aparecendo nos programas de entrevistas da noite, apresentando Saturday Night Live e coisas do gênero e fazendo o que puder para que as pessoas apoiem o filme. Ela é frequentemente comparada com Meryl Streep pelo seu alcance e seu talento e ela me fala sobre conhecê-la pela primeira vez quando ela estava pouco preparada.

É tão engraçado. No ano passado, eu estava fazendo uma peça em Nova York, The Crucible, e nós mantivemos a noite de abertura na quinta-feira. Ninguém estava bebendo ou fora ou nada – todos nós éramos muito bons. Então tivemos a noite de abertura, seguido de uma grande festa e todos saímos e tomamos algumas boas bebidas. Estávamos bem comportados. E então nós fomos no dia seguinte e nós estávamos fazendo uma matiné e nós estávamos todos nos bastidores e todos estavam cansados ​​e ninguém sentia como se estivesse disposto. Alguém diz como uma piada, ‘estamos todos um pouco enferrujados, esperemos que Meryl Streep não esteja na casa!’

Então, nós fazemos a performance, e está tudo bem, não é a nossa melhor e vamos, graças a Deus, Meryl não estava aqui. Nós descemos e estamos nos bastidores e quem é a primeira pessoa que vejo, só Meryl Streep e ela está esperando para nos conhecer! Ela chegou ao primeiro show depois de termos finalizado as visualizações. Mas ela parecia gostar de nós.

Ela fez uma grande diferença para mulheres em nossa indústria, especialmente atores, com os papéis que ela assumiu. Eu acho que ela e Cate Blanchett assumiram papéis que transcendem o gênero e são pessoas fortes e bem-arranjadas e é algo que eu sempre gostaria de viver. Eu nunca tive interesse em interpretar personagens que são pessoas interessantes, independentemente do gênero que são.

Então, sempre é incrível para mim ser comparada com alguém assim“.

Como muitos atores, Saoirse estava aprendendo muito no set e tem a visão de escrever e dirigir seu próprio trabalho no futuro.

Eu vivi em muitos lugares diferentes como Nova York e Londres e tenho sorte de ter muitos amigos. Eu sempre quis dirigir e provavelmente queria conscientemente fazer isso antes de atuar.

Acho que observando Greta Gerwig, vejo como ela passou da atuação e sinto como ‘sim, isso pode ser feito’. Ainda não é o ambiente ter uma mulher no poder. Ainda não é a norma, mas é ótimo para os mais jovens olharem para ela e ver que isso também pode ser feito.

Eu tenho amigos com quem eu gostaria de trabalhar e outro amigo meu está entrando para produzir, então eu gostaria que fosse com pessoas em quem eu confio e que realmente são amigos. Obviamente, ainda é trabalho, mas eu gostaria de torná-lo menos comercial e mais como um grupo de amigos se juntando para ajudar uns aos outros. Tenho tantos amigos, então não será difícil para encontrar alguém com quem trabalhar“.

Saoirse tem provocado comentaristas de moda em todo o mundo com suas escolhas de tapete vermelho para a estreia de Lady Bird, mas admite que encontrar um estilo que lhe convinha nem sempre era fácil. Na verdade, ela até descobriu que o estilo que ela mais gostava realmente funciona para ela – graças a sua estilista Elizabeth Saltzman.

Eu obedeço? Trabalhamos juntas“, ela ri. “Ela é ótima, muito inteligente. Quando eu comecei a trabalhar com ela, eu disse, não uso rosa, não uso brilhos, não uso flores. Eu não uso nada floral, nada feminino. E ela era como, ‘ok, você pode tentar este vestido rosa, lantejoulas e flores, por favor?’ E parecia incrível.

E, na verdade, não apreciei o quanto as roupas boas podem lhe dar confiança. Quando ela me colocou em todas essas coisas, eu definitivamente comecei a sentir um pouco mais.

Seu personagem de tapete vermelho e show de bate-papo é muitas vezes um grito muito distante de alguns dos papéis sombrios que ela interpreta, mas ela acredita que um complementa o outro.

É ótimo realmente ter uma chance de fazer isso agora“, diz ela sobre interpretar personagens menos animados. “É algo assustador, como no caminho para os comediantes, a comédia é a sua saída e eles têm uma franqueza para eles.

Eu acho que é o mesmo com muitas pessoas que fazem drama, eles são bastante leves. Eles precisam ir para o outro lado da moeda, a fim de permanecerem criativos e satisfeitos. Mas foi realmente bom fazer isso apenas porque eu realmente não fiz isso antes.

É uma mentalidade diferente para estar dentro. Eu acho que estou tão acostumada a ter que pensar de forma bastante séria, mesmo com algo como Mary Queen of Scots – é um filme sério, mas há momentos que são muito mais leves e é sempre bom ter um pouco de ambos” finaliza Ronan.

À medida que sua estrela continua a florescer, é difícil ver os diretores de qualquer tipo de gênero que discordem.

Fonte | Tradução e adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil



Página 1 de 41234



O Saoirse Ronan Brasil é um site feito por fãs que não é afiliado e/ou mantém contato de alguma forma com a Saoirse, amigos, agentes ou alguém relacionado à seus projetos. Esse site foi feito apenas para postar notícias para pessoas que como nós, admira seu trabalho e seu jeito. O SRBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.