Saoirse Ronan Brasil

Os indicados ao principal prêmio de críticos do Reino Unido foram anunciados, Lady Bird conseguiu quatro indicações, incluindo Melhor Atriz Britânica/Irlandesa para Saoirse. Veja a lista com todas as categorias:

Filme do Ano
Call Me By Your Name
Dunkirk
The Florida Project
Get Out
God’s Own Country
Lady Bird
Loveless
Phantom Thread
The Shape of Water
Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Roteirista do Ano
Paul Thomas Anderson – Phantom Thread
Greta Gerwig – Lady Bird
James Ivory – Call Me By Your Name
Martin McDonagh – Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
Jordan Peele – Get Out

Melhor Atriz Coadjuvante 
Lily Gladstone – Certain Women
Holly Hunter – The Big Sick
Allison Janney – I, Tonya
Lesley Manville – Phantom Thread
Laurie Metcalf – Lady Bird

Melhor Atriz Britânica/irlandesa 
Emily Beecham – Daphne
Judi Dench – Victoria & Abdul/Murder on the Orient Express
Sally Hawkins – The Shape of Water/Maudie/Paddington 2
Florence Pugh – Lady Macbeth
Saoirse Ronan – Lady Bird/Loving Vincent

Os vencedores serão anunciados em uma cerimônia de gala no domingo 28 de janeiro no The May Fair Hotel. O 38th London Critics ‘Circle Film Awards é apresentado pela Dover Street Entertainment, o grupo de mídia com sede em Londres.

Fonte | Tradução e Adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

As seguintes perguntas e respostas foram extraídas de uma conversa que seguiu a exibição de Lady Bird para o National Board of Review.

Um dos momentos mais inestimáveis ​​do filme é quando Lady Bird se joga do carro. Como foi fazer essa cena?
Greta Gerwig: Foi um monstro na página porque há tantas emoções. Isso começa com elas chorando juntas e então ficam loucas uma com a outra. Nós realmente agendamos isso para ser filmado como uma das últimas cenas que Laurie Metcalf e Saoirse gravariam. Eu sinto que é melhor agendar a primeira cena do filme no final das filmagens para dar aos atores tempo para se instalar e aprender os padrões uns dos outros. Elas estão tão dentro disso no final das filmagens que não há mais pressão para encenar, então elas estão apenas se afastando uma da outra.

Saoirse Ronan: Esta é a introdução aos personagens. É a primeira vez que os estamos vendo, quem são e como eles interagem. Então, é ótimo fazer isso no final, porque nós construímos um relacionamento uns com os outros e passamos por nossa própria jornada juntos como atores. Foi ótimo gravar isso em um carro porque ninguém pode chegar até você durante a cena. Greta estava no walkie e era apenas uma voz no ar em algum lugar. Nós só gravamos por uma hora ou mais, e desde o início, simplesmente foi um sentimento certo e cada batida se parecia real e natural.

Quando você leu o script pela primeira vez, houve uma cena em que você se apaixonou por Lady Bird?
Ronan: Eu acho que foi a primeira cena do carro porque acontece tanta coisa. Há também uma cena incrivelmente escrita que foi cortada! Lembro-me de lê-la e pensar: “uma mãe e uma filha estão em Sacramento falando sobre faculdades e ela se joga de um carro… isso é um pouco estranho”. Um minuto depois, ela está discutindo para tentar ganhar um título de presidente de classe de sua escola e foi tão engraçado para mim.

Qual foi o processo de desenvolver a aparência de Lady Bird?
Gerwig: Nossa designer de figurino, April Napier, é uma artista e uma verdadeira contadora de histórias da perspectiva da fantasia. Tudo para ela deve ser fundamentado em quem é a pessoa. Algo que eles fizeram foi em vez de escolher roupas, eles construíram um guarda-roupa para ela com base na ideia de que essas são as coisas que Lady Bird possui. April e eu conversamos sobre querer que ela tenha uma maneira de vestir os uniformes católicos como quando a saia é uma calça.

Ronan: Há também algo sobre os sapatos. Nós tínhamos esses sapatos complicados e o personagem de Julie tem esses Sketchers brancos elegantes, então eu acho que isso diz muito sobre os personagens. Acho que o guarda-roupa é sempre uma ótima maneira para o personagem e informa como eles se movem. Eu acho que isso ajuda a olhar de uma certa forma por causa da fisicalidade.

Gerwig: Até o cabelo era ótimo. Me lembro de ter percebido essa ideia de que Lady Bird tem este cabelo vermelho brilhante que ela tingiu e é um pouco terrível. Encontramos a sombra perfeita de vermelho que ela teria feito em sua pia. Eu também gosto de atores para escolher seus detalhes e personalizar para que haja um senso de propriedade sobre esses personagens.

Como foi trabalhar com Laurie Metcalf, especialmente nessas duas cenas de compras?
Ronan: Laurie foi muito boa nos ensaios. Ela foi como um diamante que encontramos os pontos de gatilho em cada uma dessas falas para descobrir por que ela explode em um certo ponto e como podemos diferenciar cada argumento, seja ele mais emocional ou quente. Eu acho que, porque ela vem de um cenário de teatro, houve um ritmo real que se desenvolve com todas essas cenas entre nós que realmente aconteceu à medida que entramos no set. Encontramos o ritmo bastante rápido e pensei que realmente nos demos bem. Era quase como música e era bom ter um ritmo para isso.

Gerwig: É importante entender que estamos conhecendo esses personagens neste momento em que eles estão sendo separados pela vida e como isso é difícil para ambos de diferentes maneiras. Eu acho que Laurie e Saoirse estabeleceram esse verdadeiro respeito e carinho uma com a outra, que ocorre mesmo quando elas estão discutindo. Eu adoro que toda cena tenha tantas camadas e nunca foi apenas uma coisa. Eu queria que o público sentisse que eles entendiam cada personagem e nunca sentissem isso de precisar escolher um lado, mesmo que eles dissessem uma coisa errada.

Como foi o processo de trabalhar com o seu diretor de fotografia, Sam Levy?
Gerwig: Ele é um excelente diretor de fotografia e apenas a pessoa com quem você deseja passar quatorze horas por dia. Começamos a trabalhar nisso um ano antes de termos estado preparados porque sabia que ele era a pessoa com a qual queria trabalhar. Nós passamos tanto tempo juntos olhando filmes, fotografias, pinturas e falando sobre como ele queria que ele estivesse, e a filosofia das gravações. Eu continuava dizendo a ele que queria que parecesse uma lembrança, mas algo que você percebe apenas em retrospectiva. Quando olhamos para toda essa arte, ele fez muitas fotocópias e há uma qualidade de fotocópias que percebemos que era o aspecto que queríamos. As fotocópias são mais saturadas, mas parecem ter perdido uma camada.

Fonte | Tradução e Adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

O Vancouver Film Critics Circle, revelou nesta segunda-feira, sua escolha para o melhor filme de 2017, com Lady Bird, de Greta Gerwig, levando o prêmio. O filme também ganhou a coroa de melhor atriz para Saoirse Ronan e melhor atriz de apoio para Laurie Metcalf.

Os prêmios do Vancouver Film Critics Circle serão entregues em 6 de janeiro em Vancouver. A seguir, uma lista completa dos vencedores deste ano.

Melhor Filme: Lady Bird

Melhor Diretor: Paul Thomas Anderson, Phantom Thread

Melhor Ator: Daniel Day-Lewis, Phantom Thread

Melhor Atriz: Saoirse Ronan, Lady Bird

Melhor Ator Coadjuvante: Willem Dafoe, The Florida Project

Melhor atriz coadjuvante: Laurie Metcalf, Lady Bird

Melhor roteiro: Jordan Peele, Get Out

Melhor filme em língua estrangeira: BPM (Beats per Minute)

Melhor Documentário: Ex Libris: A Biblioteca Pública de Nova York

O Seattle Film Critics Society (“SFCS”) anunciou os vencedores de 19 categorias para os Prêmios do Seattle Film Critics Society de 2017 na segunda-feira, 18 de dezembro de 2017.

Lady Bird , o drama cômico altamente aclamado de Greta Gerwig, ganhou três prêmios, incluindo Saoirse Ronan para Melhor Atriz, Laurie Metcalf como Melhor Atriz Coadjuvante, e o roteiro de Gerwig que ganhou o Melhor Roteiro.

 

 

 

O diretor Joe Wright, de “Hanna” e “Atonement“, ambos os filmes que contam com Saoirse Ronan no elenco e sendo “Atonement” que rendeu a ela sua primeira nomeação ao Oscar, falou recentemente sobre a atriz em uma nova entrevista concedida a revista Vanity Fair. Confira abaixo o trecho da entrevista em que fala de Ronan.

A grande estreia do cineasta britânico Joe Wright foi em “Pride & Prejudice” de 2005. O filme foi um encanto bem revisto que revitalizou o romance icônico de Jane Austen e deu à Keira Knightley sua primeira indicação ao Oscar. Wright passou a fazer mais três filmes centrados em mulheres: “Atonement”, “Hanna” e um segundo com Knightley, “Anna Karenina”. Ao longo do caminho, ele acendeu as carreiras de uma série de outras atrizes, muitas das quais estiveram nas conversas da temporada de Oscar deste ano: Saoirse Ronan de Lady Bird (Atonement); Carey Mulligan de Mudbound (Pride & Prejudice); e Vicky Krieps do Phantom Thread (Hanna).

O último concorrente do Oscar de Wright é o filme sobre Winston Churchill, “Darkest Hour”, para o qual o diretor provavelmente verá seu atual líder, Gary Oldman, e uma nomeação para o seu retrato do bulldog britânico. Não será a primeira vez que o diretor guiou sua estrela em aclamação mundial; Ele fez isso tanto para Knightley quanto para Ronan. Mas será a primeira vez que Wright trabalhou tão de perto com um ator masculino para o prêmio – uma ação que ele orquestrou como um desafio pessoal para si mesmo. “Nunca mais trabalhei com homens“, ele admitiu em uma entrevista recente para a Vanity Fair. O pai de Wright tinha 65 anos quando ele nasceu. Ele descreveu-o como um “homem maravilhoso”, mas disse que ele cresceu muito mais perto de sua mãe e irmã e foi mais capaz de se relacionar com sua “abertura emocional” do que a “guarda masculina” de seu pai.

Enquanto cresço na maturidade, tentei desenvolver minhas relações com os homens“, acrescentou. “Foi uma escolha muito específica para fazer um filme que fosse tão centrado no gênero masculino, como parte desse processo“. Wright rompeu sua conexão específica com atores, como suas primeiras senhoras o surpreenderam e sua estreita colaboração com Oldman.

Gary Oldman inicialmente não estava interessado em interpretar Churchill. O que você disse para ele para convencê-lo a assumir o papel?

Eu disse: Você é bom o suficiente.Isso me espanta quando você tem alguém como Gary, que na minha opinião é um dos maiores atores britânicos de sua geração, é incrível descobrir que um ator como Gary é tão cheio de dúvida de si mesmo e falta de confiança como qualquer outra pessoa, como qualquer outro ator… Eu pensei que o processo com Gary seria muito mais sobre como criar um espaço para ele fazer o que era. O que eu descobri foi possivelmente a colaboração criativa mais próxima que já tive, além de Saoirse Ronan em “Atonement”.

Você primeiro lançou Ronan em “Atonement” quando ela tinha 11 anos. Qual era a sua primeira impressão de volta?

Conhecemos muitas crianças para esse papel. Então nos enviaram esta fita desta menina falando neste sotaque inglês perfeito de 1920. Imediatamente, ela teve esse tipo de intensidade, dinamismo e obstinação… Quando a gente chegou a Londres para se encontrar e ler, fiquei chocado ao descobrir essa pequena garota irlandês que falou com um sotaque irlandês forte. Pensei que talvez houvesse um erro. E então sentei-me para ler com ela, e assim que começou a ler, percebi que ela era um talento extraordinário.

O que você acha do seu papel em “Lady Bird”?

É uma performance maravilhosa… Não tem um sentido na sua atuação, no entanto, o que ela está fazendo é incrivelmente qualificado e técnico e, ao mesmo tempo, acessando grandes fontes de uma verdade emocional… Ela faz isso parecer que é completamente fácil.

Quando você lançou essas duas mulheres [Saoirse Ronan e Carey Mulligan], você teve uma sensação naquela época que suas carreiras acabariam por ser o que são?

Saoirse foi uma conclusão inevitável. Carey, você tem uma sensação disso. Foi uma jogada inteligente que ela foi e fez um grupo de teatro depois de “Pride & Prejudice”. Ela estava em “The Seagull” no World Court e ela não seguiu imediatamente filmes de alta exposição. Em vez disso, ela teve algum tempo para aprimorar seu trabalho. Quando “An Education” chegou (ganhou Mulligan uma indicação ao Oscar), ela estava pronta para isso.

Fonte | Tradução e Adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

Saoirse e Greta estão em uma das três capas da edição de Dezembro da Deadline, que honra as mulheres de Hollywood, que estão competindo na temporada de premiações 2017/2018. Atualizamos a galeria com portraits e scans da revista graças ao @GalGadotBRA. Confira também a entrevista que as duas concederam:

INICIO > REVISTAS | MAGAZINE SCANS > 2017 > DEADLINE

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017 > DEADLINE

No primeiro dia de filmagem de Lady Bird, Saoirse Ronan ouviu uma linha que definiu o tom de todas as filmagens. A novata Greta Gerwig saltou para o set, virou-se para o diretor de fotografia e sorriu: “Isso é o mais feliz que eu já estive na minha vida“.

Gerwig estava em sua cidade natal para filmar um pessoal – embora não, ela enfatiza, uma história autobiográfica sobre uma formanda de Sacramento que se gradua na escola secundária pouco depois do 11 de setembro, que se desafia sua mãe, uma enfermeira, e sonha em se mudar para Manhattan. Metade de um milhão de pessoas moram em Sacramento, dez vezes a população do condado de Irlanda, Carlow, onde Ronan cresceu e, no entanto, seu retorno sentiu-se como uma reunião. Crescendo, seus amigos compartilharam o mesmo médico, o mesmo dentista e o mesmo primeiro emprego em uma loja de sorvete. Quando Gerwig menciona um ex-vizinho, Ronan diz: “eu conheci Rose!”

Não é de admirar que Lady Bird ligue para Sacramento, “O Centro-Oeste da Califórnia”. Uma vez, enquanto a dupla filmava uma cena rápida fora de um banco, um carro parou e gritou: “Minha mãe disse para dizer-lhe para dizer a sua mãe que ela verá ela no centro medico!” Gerwig não viu o homem ao volante em 16 anos.

Depois que ela saiu de casa para se tornar uma atriz de cinema independente, Gerwig ocasionalmente é interrompida em lojas de café em Nova York, um modesto nível de fama que lembra sua casa. “Parece uma extensão de estar em Sacramento, onde todos sabem quem você é“, diz Gerwig. “Recriei um certo nível de comunidade“.

Ronan estava literalmente entrando na vida passada de sua diretora. A jovem atriz nunca experimentou a adolescência comum, toda americana: baile, provas da faculdade, pais preenchendo ansiosamente ajuda financeira, pânico contínuo para descobrir quem você é e quem deveria ser.

Não passei por nada disso“, admite Ronan. Ela tem atuado sem parar desde que tinha 9 anos e obteve sua primeira indicação ao Oscar por “Atonement” aos 13 anos. Mas ela tinha os diários de Gerwig, que Gerwig tinha mantido escondido de si mesma ao escrever o roteiro de Lady Bird. (“Eu tentei confiar na memória“, explica Gerwig. “Você se lembra da emoção muito mais do que você se lembra do evento real, muito da mesma maneira que você lembro de sonhos.“) E, mais importante, ela tinha a confiança de Gerwig. Dois anos atrás, no Festival de Cinema de Toronto, quando Ronan estreou “Brooklyn”, o filme que lhe deu uma segunda indicação ao Oscar, Gerwig convidou-se para o quarto de Ronan para lhe ler o roteiro final.

Eu escrevi uma pessoa com a qual eu não tinha certeza de existir“, diz Gerwig – uma menina sonhadora, temperamental, criativa, confiante, frágil, autodestrutiva, romântica e pretensiosa, que se joga de carros e evita seu nome de nascimento, Christine – “e então ela começou a trazê-la à vida. Lady Bird foi realmente essa colaboração entre nós duas. Esse personagem não seria esse personagem, senão para ela“.

Ainda assim, Lady Bird não é um personagem – são dezenas de pessoas que mudam de cena para cena, dependendo se ela está com seus amigos, seus pais, seus professores, seu primeiro namorado, seu segundo namorado ou sozinha com ela mesma, perguntando quem ela quer ser. Ela encolhe em torno das meninas ricas na escola, mas se mostra em audiências de clubes de drama como um pônei show.

Ela é uma ótima atriz de teatro musical“, diz Gerwig.

Ronan diz: “É o que ela pensa?

Gerwig e Ronan têm apenas uma década de idade, mas suas mudanças dinâmicas entre melhor amiga e grande irmã. Gerwig chama carinhosamente sua estrela de “Surshe”. No set, no entanto, Gerwig era mãe. Não é como a mãe fictícia de Lady Bird, interpretada por uma fenomenal Laurie Metcalf, que quer tanto amor por sua filha que torna ambas miseráveis. Mais parecido com o tipo de mãe que existe nas histórias felizes para dormir: positiva, solidária, gentil.

Ela é como um pai muito bom que lhe dá essa disciplina e estrutura para que você se sinta segura, mas também o amor e a confiança de sair e fazer isso por conta própria“, diz Ronan. A atriz acabou de sair de uma corrida emocionalmente draga interpretando o vingativo atormentador de caça às bruxas em “The Crucible” na Broadway de Arthur Miller, oito vezes por semana, e Gerwig intuitivamente entendeu o que precisava antes de cada cena, seja a calma ou uma nota ou música ou apenas tempo para descobrir. “Eu me preocupava com isso, por nós duas“, diz Ronan, voltando-se para Gerwig. “É o seu primeiro filme!

Eu tive uma fé tão inabalável“, disse Gerwig. “Eu só sabia. Eu me senti como uma mãe dessa maneira: Não estou confusa sobre isso. Você pode estar confusa sobre isso o dia todo. Eu não sou.” Gerwig infundiu todo o seu elenco e equipe com essa mesma admiração de todo coração, e, em troca, o elenco floresceu em uma harmoniosa família Hallmark. “Não é tudo como, ‘Kumbaya’,” ri Gerwig. “Todo mundo está trabalhando com a cabeça fora. Mas dentro disso, há tanto respeito mútuo“.

Para uma cineasta pela primeira vez, Gerwig teve uma visão. Uma cena de namorados precoce entre Ronan e o co-estrela Lucas Hedges, que teve que ser baleado em uma borda alta para que suas pernas se movessem como crianças. Às vezes, ela dirigia em metáforas, evocando a felicidade de um comercial imaginário de iogurte e dizendo: “Tanto de estar vivo é saber que você nunca vai ter o momento do iogurte“. Uma cena posterior onde Ronan propõe sua paixão fora de uma dança da escola não estava em mente até que Gerwig e Ronan fossem caminhar. De repente, elas perceberam a falha. “Nós estávamos pensando sobre tudo errado“, disse Gerwig. “Vocês ainda são crianças. E vocês estão fingindo ser adultos.” Eles tentaram a cena novamente e funcionou. “Como diretora, demorando um minuto e descobrir que era um momento tão gratificante“.

A cena de abertura em que Ronan teve uma briga com Metcalf jogando-se de um carro também só trabalhou desde a primeira tomada. Era até o final da gravação, e a mãe e a filha ficcionais estavam gritando uma a outra por semanas. Ronan convida Metcalf para ser seu “parceiro de luta”. Por uma hora, talvez duas, elas atravessaram as terras agrícolas perto de UC Davis e alimentaram a energia da outra e a experiência que elas já criaram. “Apenas na primeira tomada, senti que tinha tal base“, diz Ronan.

Gerwig concorda, com um estremecimento. “Mesmo quando eu ouço essa cena agora, ainda tenho arrepios“.

Quanto à cena em que Ronan perde sua virgindade para um indiferente Timothée Chalamet, a atriz se volta para Gerwig e ri: “Você achou isso realmente difícil. Timmy e eu estávamos bem.

Eu era um completo naufrágio!” Gerwig geme. “Eu me tornei um pai diabólico que precisa explicar demais tudo!

É a vez de Ronan dar garantia. “Nós fizemos você acreditar em todos“, diz ela. “Quando você sabe que seu pai ama você, você é como, eu posso fazer qualquer coisa!‘”

Fonte | Tradução e Adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

O Sindicato de Atores de Hollywood divulgou hoje (13) seus indicados ao SAG Awards, que premia os melhores astros do cinema e da TV. Lady Bird aparece nas categorias de “melhor elenco”, “melhor atriz” para Saoirse Ronan e “melhor atriz coadjuvante” para Laurie Metcalf.

Melhor Elenco
Doentes de Amor
Corra!
Lady Bird: É Hora de Voar
Mudbound
Três Anúncios Para Um Crime

Melhor Atriz
Judi Dench – Victoria & Abdul – O Confidente da Rainha
Sally Hawkins – A Forma da Água
Frances McDormand – Três Anúncios Para um Crime
Margot Robbie – I, Tonya
Saoirse Ronan – Lady Bird – É Hora de Voar

Melhor Atriz Coadjuvante
Mary J. Blige – Mudbound
Hong Chau – Pequena Grande Vida
Holly Hunter – Doentes de Amor
Allison B. Janney – I, Tonya
Laurie Metcalf – Lady Bird – É Hora de Voar

Em 2018, Kristen Bell apresenta a cerimônia, que nunca teve um anfitrião. A entrega dos prêmios acontece em 21 de janeiro. Para ver a lista completa de nomeados clique aqui.

O Chicago Film Critics Association (organização de críticos de cinema de Chicago) anunciou hoje os vencedores dos prêmios de 2017 e Lady Bird levou quatro, que foram de Melhor Atriz, Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Diretor/a Promissor. Confira as categorias que o filme estava indicado:

Melhor Filme
Call Me By Your Name
Dunkirk
Lady Bird – ganhou
The Shape of Water
Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Melhor Atriz
Sally Hawkins (-) The Shape of Water
Vicky Krieps (-) Phantom Thread
Frances McDormand (-) Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
Margot Robbie (-) I, Tonya
Saoirse Ronan (-) Lady Bird – ganhou

Melhor Diretor
Guillermo Del Toro (-) The Shape of Water
Greta Gerwig (-) Lady Bird
Luca Guadagnino (-) Call Me By Your Name
Christopher Nolan (-) Dunkirk
Jordan Peele (-) Get Out

Melhor Atriz Coadjuvante
Mary J. Blige (-) Mudbound
Holly Hunter (-) The Big Sick
Allison Janney (-) I, Tonya
Lesley Manville (-) Phantom Thread
Laurie Metcalf (-) Lady Bird – ganhou

Melhor Roteiro Original
The Big Sick (-) Emily V. Gordon & Kumail Nanijani
Get Out (-) Jordan Peele
Lady Bird (-) Greta Gerwig
Phantom Thread (-) Paul Thomas Anderson
The Shape of Water (-) Guillermo del Toro and Vanessa Taylor
Three Billboards Outside Ebbing, Missouri (-) Martin McDonagh

Melhor promessa da direção
Kogonada, Columbus
Jordan Peele, Get Out
Greta Gerwig, Lady Bird – ganhou
John Carroll Lynch, Lucky
Julia Ducournau, Raw

Foram anunciados ontem, terça-feira (12) os indicados da 7ª edição do AACTA International Awards. A Academia Australiana de Cinema e Televisão (AACTA) nomeou Lady Bird nas seguintes categorias:

AACTA International Award de Melhor Filme
Me Chame Pelo Seu Nome
Dunkirk
Lady Bird: É Hora de Voar
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

AACTA International Award de Melhor Direção
Me Chame Pelo Seu Nome – Luca Guadagnino
Dunkirk – Christopher Nolan
I, Tonya – Craig Gillespie
Lady Bird: É Hora de Voar – Greta Gerwig
A Forma da Água – Guillermo del Toro

AACTA International Award de Melhor Atriz
Saoirse Ronan – Lady Bird: É Hora de Voar
Frances McDormand – Três Anúncios Para um Crime
Sally Hawkins – A Forma da Água
Judi Dench – Victoria & Abdul
Margot Robbie – I, Tonya

AACTA International Award de Melhor Atriz Coadjuvante
Mary J. Blige – Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi
Laurie Metcalf – Lady Bird: É Hora de Voar
Allison Janney – I, Tonya
Abbie Cornish – Três Anúncios Para um Crime
Nicole Kidman – O Sacrifício do Cervo Sagrado

“Agora, em nosso sétimo ano, estamos muito satisfeitos em continuar comemorando a excelência internacional no setor cinematográfico, honrando os melhores artistas, praticantes e produções do mundo”, disse Damian Trewhella, CEO da AACTA. “É ótimo ver nossos membros do Capítulo Internacional adicionando sua única perspectiva australiana às conversas, com uma série de indicações para os australianos que se destacaram no cenário mundial. Estamos muito orgulhosos de contar esses cineastas australianos entre os nossos indicados e felicito todos os indicados e desejo-lhes todos os êxitos durante a próxima temporada dos Prêmios “.

Os vencedores do Prêmio Internacional da AACTA são determinados por mais de 150 cineastas e executivos australianos que “reconhecem a excelência cinematográfica, independentemente da geografia”.

Os vencedores do 7º AACTA International Awards serão anunciados em Los Angeles na sexta-feira, 5 de janeiro, em uma cerimônia realizada no The Avalon Hollywood. Entre no site do AACTA pra conhecer os outros indicados.

 

Fonte | Tradução e Adaptação – Equipe Saoirse Ronan Brasil

O The Film Stage divulgou uma lista de filmes que tiveram seus roteiros liberados para download, e Lady Bird está entre eles. Clique aqui para baixar o filme.

Um dos poucos benefícios da frenética corrida de prêmios é o derramamento de materiais de Hollywood associados aos concorrentes. Talvez o maior interesse seja o lançamento de scripts completos, que seja capaz de baixar legalmente, diretamente dos estúdios.

Atualmente estão disponíveis The Big SickI, TonyaThree Billboards Outside Ebbing, Missouri, The Meyerowitz Stories (Novo e Selecionado), The Lost City of Z, Mudboundmãe!, Okja, Lady Bird, The Florida Project, e muito mais. Verifique novamente alguns dos nossos favoritos e / ou scripts altamente antecipados, como Phantom Thread, Call Me by Your Name, The Shape of Water, A Ghost Story, Get Out, The Post  e muito mais. Você pode conferir todos os roteiros aqui.



Página 5 de 16« Primeira...34567...10...Última »



O Saoirse Ronan Brasil é um site feito por fãs que não é afiliado e/ou mantém contato de alguma forma com a Saoirse, amigos, agentes ou alguém relacionado à seus projetos. Esse site foi feito apenas para postar notícias para pessoas que como nós, admira seu trabalho e seu jeito. O SRBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.